Ortodontia é a especialidade da Odontologia relacionada ao estudo, prevenção e tratamento dos problemas de crescimento, desenvolvimento e amadurecimento da face, dos arcos dentários e da mordida, ou seja, disfunções dento-faciais.

A Ortodontia pode ser dividida em ortodontia fixa (com braquetes e bandas coladas aos dentes) e móvel (aparelhos removíveis). No adulto, quando as bases ósseas estão muito discrepantes, indica-se a cirurgia ortognática. Na criança em desenvolvimento estas discrepâncias podem ser tratadas com aparelhos fixos e em alguns casos com aparelhos ortopédicos.

A Ortodontia sofre constantes mudanças, principalmente relacionadas ao tipo de material utilizado no tratamento ortodôntico. Além dos diversos tipos de aparelhos utilizados (fixo, móveis, etc.), diversos materiais são empregados nas suas composições, tornando obrigatória a constante atualização do profissional desta área.

O rosto harmônico, portador de um belo sorriso, é almejado por todos, pois resgata a auto-estima e a satisfação pessoal, assim proporcionando um canal de comunicação sem limites entre indivíduos. A Ortodontia tem como finalidade posicionar corretamente os dentes, podendo ser realizada tanto em crianças quanto em adultos. Esse tratamento é possível porque a movimentação dos dentes com a ajuda de aparelhos ortodônticos independe do crescimento. Os aparelhos ortodônticos podem ser do tipo removível com ação limitada, e fixo, com ação e controle maiores sobre a movimentação dentária. Do nascimento à adolescência, essa especialidade atua supervisionando e orientando o crescimento dos ossos da face em conjunto com o nascimento e a troca dos dentes. As alterações no crescimento facial e no posicionamento dos dentes devem ser tratadas nessa fase para garantir ao adolescente e ao futuro adulto sorriso e rosto equilibrado.

O correto exercício dessa complexa especialidade da área da saúde exige dos profissionais envolvidos conhecimentos específicos de crescimento facial, movimentação dentária e harmonia dento-facial. Para a obtenção de resultados satisfatórios, a individualidade de cada paciente tem que ser respeitada, desde o diagnóstico até a indicação e a aplicação dos diferentes métodos no tratamento a ser realizado.